15030148

Uma Síria acusada de adultério sobreviveu a um apedrejamento. A acusada de adultério foi condenada e apedrejada pela milicia radical do estado islâmico. Ela sobreviveu de forma milagrosa e agora  pode fugir do país, indicou os direitos humanos da Síria.

Os jihadistas a condenaram e iriam executa-la, na cidade de Raqqa norte da síria. Lançaram pedras sobre ela até acreditar que estava morta, mais contrariando toda lógica da situação, no terminino do apedrejamento a mulher se levantou e correu. Um Jihadistas quis atirar contra a ela,  porém foi impedido por um Juiz islâmico, que disse que ela merecia viver, pois DEUS queria que ela vivesse. Mortes de mulheres por apedrejamento é algo muito comum nas regiões dominadas pelo estado islâmico.